Entrevinhas - Uma aldeia secular

Uma (muito) breve memória da história

Situada a pouco mais de 3 km, a nascente, da vila de Sardoal, a aldeia de Entrevinhas é uma das povoações mais antigas do concelho de Sardoal, aparecendo referida em documentos existentes no Arquivo Municipal de Sardoal, a partir de meados do século XVI, sabendo-se que em princípios do século XVII integrava a vintena de Alcaravela de Baixo, sendo de Entrevinhas o respectivo Juiz de Vintena.

O Padroeiro da aldeia é Santo António, cuja capela foi construída em 1713, pelo povo da aldeia e as suas custas, conforme refere Jacinto Serrão da Mota no manuscrito “Memórias restauradas do antigo lugar e depois Vila de Sardoal”, escrito entre 1754 e 1762.

Segundo testemunhos recolhidos há cerca de quarenta anos junto das pessoas mais idosas que então habitavam na aldeia, o nome “ENTREVINHAS” resultou mesmo do facto de terem existido muitas vinhas ao seu redor, em tempos anteriores ao do povoamento pelo pinheiro – bravo que, agora, é dominante, que só aconteceu a partir do final do século XIX.

Segundo os mesmos testemunhos antes da floresta pínea o povoamento vegetal dominante era constituído por sobreiros, castanheiros e oliveiras e, ainda hoje, é possível encontrar, nas encostas dos montes que existem entre Entrevinhas e Serra de Alcaravela, muitos socalcos de menor ou maior dimensão, que indicam outro tipo de ocupação agrícola e florestal, nomeadamente com olival.

A aldeia de Entrevinhas apresentou o seu maior efectivo populacional de sempre no Censo de 1940 (266 hab.) tendo vindo, sucessivamente, a diminuir até a actualidade, ainda que o maior decréscimo populacional entre 1960 e 1970, quando a aldeia perdeu 101 habitantes (de 238 passou para 137), resultado da deslocação de muitos dos seus habitantes para a região de Lisboa, a maior parte e para França.
Entre 1960 e 1980 a aldeia sofreu um forte declínio, com uma acentuada degradação de uma boa parte dos seus fogos habitacionais, situação que só viria a ser modificada a partir da sua electrificação, em 1976, da instalação do abastecimento de água ao domicílio, em 1981 e da remodelação e beneficiação dos acessos e dos arruamentos e, muito recentemente, com a construção da Barragem da Lapa.

 

Voltar